Portal do Governo Brasileiro
 

28-06-2017 | Comitiva do Comando de Operações Navais visita o PROSUB

No dia 28 de junho, militares do Comando de Operações Navais (ComOpNav) visitaram o Complexo Naval de Itaguaí. Na ocasião, a comitiva conheceu as instalações nas quais o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) está sendo desenvolvido.

O Contra-Almirante Paulo César Colmenero Lopes, da Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarinos com Propulsão Nuclear (COGESN), fez a abertura da visita com uma palestra que mostrou, dentre diversos aspectos, uma visão ampla da infraestrutura do Complexo, as fases do Programa, o andamento das obras e os prazos previstos para entrega dos cinco submarinos ao setor operativo da Marinha do Brasil (MB), sendo quatro convencionais e um com propulsão nuclear.

Durante a apresentação, o principal fator ressaltado pelo Contra-Almirante Colmenero foi a importância da transferência de tecnologia prevista no acordo de cooperação celebrado entre Brasil e a França. “Precisávamos adquirir também a capacitação de projetá-los e não só construí-los”, afirmou.

As questões ambientais não foram deixadas de lado. Dentre as diversas ações e ferramentas de monitoramento e controle ambiental desenvolvidas, o destaque é o replantio compensatório de 196 mil metros quadrados de área verde na região utilizada pela construção da infraestrutura do local.

Em seguida, a comitiva percorreu as instalações da Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A (Nuclep), onde são fabricados os cascos resistentes, da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM), responsável pelas estruturas leves, pré-equipagem e equipagem, e parte do Estaleiro de Construção, que realizará a integração das seções dos submarinos, os acabamentos e testes.

O Prosub

Nascido com um acordo de transferência de tecnologia entre Brasil e França, em 2008, o programa viabilizará a produção de quatro submarinos convencionais, que se somarão à frota de cinco submarinos já existentes, culminando na fabricação do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear

O Prosub vai dotar a indústria brasileira da defesa com tecnologia nuclear de ponta – ponto destacado na Estratégia Nacional de Defesa. A concretização do programa fortalece, ainda, setores industriais nacionais de importância estratégica para o desenvolvimento econômico do país. Priorizando a aquisição de componentes fabricados no Brasil para os submarinos, o Prosub é um forte incentivo ao nosso parque industrial.

 

10-04-2017 | Passagem do Subchefe de Logística e Plano Diretor

No dia 10 de abril foi realizada a cerimônia de passagem do cargo de Subchefe de Logística e Plano Diretor do Comando de Operações Navais (CON-40). O Contra-Almirante Alexandre Cursino de Oliveira assumiu o cargo do Contra-Almirante Vanley Monteiro Soares, que esteve à frente da Subchefia por um período de 1 ano e 4 meses.

O CON-40 é responsável, entre outros aspectos, por assessorar o Comandante de Operações Navais nos assuntos afetos à logística e à mobilização de material, bem como aqueles relativos ao Sistema do Plano Diretor, além de presidir a Comissão Interna de Energia da Marinha (CICEMAR).

A realização mais recente da Subchefia foi lançamento do Projeto CON ENERGIA, que tem como objetivo principal a redução de custos da Marinha do Brasil (MB) com energia elétrica, além da criação de alternativas voltadas para o aprimoramento e implementação de ações que insiram a MB em um ambiente de gestão inteligente de energia.

 

15-03-2017 | CON ENERGIA

Comando de Operações Navais lança Projeto que insere a Marinha do Brasil no cenário global de gestão e eficiência energética

A crescente demanda energética das instituições conflita, cada vez mais, com a necessidade de modelos de consumo de energia mais eficientes, sustentáveis e que demandem menos recursos financeiros. Pensando nisso, na tarde do dia 15 de março, ocorreu o lançamento do Projeto CON ENERGIA, no auditório do Comando de Operações Navais (ComOpNav).

O CON ENERGIA tem por objetivo principal a redução de custos da Marinha do Brasil (MB) com energia elétrica, além da criação de alternativas voltadas para o aprimoramento e implementação de ações que insiram a MB em um ambiente de gestão inteligente de energia.

O evento foi presidido pelo Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Sergio Roberto Fernandes dos Santos, e contou com as presenças do Superintende de Estudos Econômicos e Energéticos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Sr. Jeferson Borghetti Soares, do Diretor Geral do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (CEPEL), Sr. Marcio Szechtman, e do Diretor do Centro de Estudos de Energia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Energia), Sr. Carlos Otávio Quintella.

A Comissão Interna de Conservação de Energia da Marinha (CICEMAR) é presidida por um Oficial-General do ComOpNav, função exercida pelo Subchefe de Logística e Plano Diretor, Contra-Almirante Vanley Monteiro Soares, e é responsável pela promoção, articulação e desenvolvimento de ações visando à racionalização e à eficiência no uso de insumos energéticos.

Durante a sua apresentação, o Almirante Vanley descreveu todas as fases do Projeto, dando ao público presente uma visão ampla dos desafios e objetivos do CON ENERGIA, que se encontra estruturado em três pilares: o Mercado Livre, a Eficiência Energética e a Geração Distribuída.

Em seguida, o Superintendente de Estudos Econômicos e Energéticos da EPE realizou uma apresentação que tratou, dentre outros assuntos, sobre os benefícios da oferta de energia descentralizada e o uso de fontes alternativas no atual cenário energético brasileiro. “Esse projeto pode ser uma grande vitrine para outras instituições, não somente as militares”, afirmou.

Dessa maneira, além de contribuir para a meta de redução de despesas, o CON ENERGIA contribuirá para promover a implantação de novas tecnologias na MB.

 

31-01-2017 | Comando de Operações Navais recebe visita de equipe do PROPES

No dia 31 de janeiro, o Comando de Operações Navais (ComOpNav) recebeu a visita do Grupo Executivo do Programa de Gestão de Pessoal (GEPROPES) da Diretoria Geral de Pessoal da Marinha (DGPM). Na ocasião, o Coordenador do GEPROPES, Vice-Almirante (RM1-IM) Indalécio Castilho Villa Alvarez, proferiu palestra à tripulação sobre os fundamentos e objetivos do Programa.

Com o lema “A pessoa certa, com a capacitação adequada, no lugar certo”, o Programa de Gestão de Pessoal (PROPES) tem o propósito aprimorar a gestão de pessoal da Marinha com base no conceito de Força de Trabalho, observando a cultura naval, utilizando instrumentos administrativos existentes na Marinha do Brasil (MB) e, quando aplicável, as modernas técnicas observadas pela “Gestão de Pessoas por Competências” e pelo “Mapeamento de Processos”.

Após a palestra, a estrutura organizacional do ComOpNav foi apresentada à equipe do Programa, mostrando, dentre outros aspectos, informações sobre o quantitativo e a distribuição da OM. Posteriormente, a equipe percorreu as instalações do ComOpNav, dando continuidade ao trabalho de levantamento de informações que serão empregadas na otimização do emprego do pessoal da MB.

 

24/01/2017 | Mais uma fase da Aspirantex 2017 é concluída

Fonte: Nomar Online – 24/01/2017

Após 11 dias, chega ao fim mais uma fase da Operação Aspirantex 2017. Durante esse período, os Aspirantes participaram de atividades marinheiras, esclareceram dúvidas e colocaram em prática o que aprenderam em sala de aula.

Entre as diversas atividades já realizadas a bordos do navios, ocorreram os exercícios de surpresa, que são divididos por área de interesse, visando treinar e avaliar a reação da tripulação. Ao longo da semana, foram conduzidos exercícios de Avaria na Giro (que simula uma falha na agulha giroscópica), Avaria no Leme (simulação de falha no sistema de governo), Comunicações por Bandeiras e por Emissões Ondas Eletromagnéticas e Controle de Avarias (CAV), tais como incêndios e alagamentos em compartimentos sensíveis.

Os navios da Esquadra, que suspenderam do Rio de Janeiro, seguiram rumo ao Sul do Brasil e dividiram-se ao longo do percurso. O Navio Doca Multipropósito Bahia e a Corveta Barroso seguiram em direção a Mar Del Plata na Argentina e os demais para o porto de Montevidéu, no Uruguai.

A segunda fase de mar está prevista para terminar com a atracação no dia 27 de janeiro nos Portos de Itajaí e São Francisco do Sul, em Santa Catarina.

Uma das metas da Aspirantex é oferecer ao Aspirante informações para que se sintam seguros e motivados ao realizar sua escolha de corpo e habilitação.

Navios da Esquadra encerram 1ª Fase da Comissão Aspirantex-2017

Fonte: Nomar Online – 19/01/2017

Os últimos dias da 1ª fase da Operação Aspirantex foram marcados pela realização de diversos exercícios, praticados em águas uruguaias, os quais os futuros Oficiais da Marinha do Brasil acompanharam de perto.

Uma das atividades bastante aguardada pelos Aspirantes foi o exercício de abordagem não cooperativa, utilizando o método fast rope, em que um Destacamento de Mergulhadores de Combate (DestMec) é aerotransportado para o navio.

Os Aspirantes também participaram da realização de outras atividades realizadas no mar e no ar, entre elas: navegação em canal varrido, saída de porto com oposição de submarino, transferência de aguada, detecção de ruídos de curta duração, trânsito com oposição de superfície, interpretação de sinais táticos e de bandeiras, tiro sobre killer tomato com canhão e metralhadora, homem ao mar, operações, transferência de óleo no mar, além de leap frog, HIFR (Helicopter in Flight Replenishment) e IFF (Identification Friend or Foe).

Ao anoitecer do 6o dia da Comissão, quando o sol se pôs, as tripulações dos seis navios participantes realizaram o tradicional Cerimonial à Bandeira. Para finalizar as atividades foi realizado o exercício de light line noturno, adestramento realizado entre os navios, que tem por finalidade adestrar os militares da equipe de manobra e do convés, e consiste na passagem de um cabo de distância entre as estações de transferência dos meios em movimento.

Durante todas as atividades, os Aspirantes da Escola Naval (EN) tiveram a oportunidade de acompanhar o passo a passo das atividades marinheiras. Vale ressaltar que a Aspirantex é o principal estágio de verão oferecido pela EN, pois envolve diversos meios da Esquadra e durante esse período, os alunos irão optar pelo Corpo e habilitação que seguirão até o fim da carreira.

 

13-12-2016 | Cerimonial à Bandeira aberto ao público marca as comemorações do Dia do Marinheiro

O Comando de Operações Navais (ComOpNav), em coordenação com o Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais (CGCFN) e o Comando do 1º Distrito Naval (Com1ºDN), realizaram eventos comemorativos alusivos ao Dia do Marinheiro, na tarde de sábado, dia 10 de dezembro.

Inicialmente, na Praça Mauá, o público civil e a Família Naval tiveram a oportunidade de acompanhar de perto a apresentação do Pelotão de Ordem Unida Silenciosa, da Companhia de Polícia do Batalhão Naval, bem como o repertório da Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais, que incluiu músicas de Natal e as tradicionais da Marinha, como o Cisne Branco.

Em seguida, a Banda Marcial foi acompanhada por centenas de pessoas, em direção ao Cais da Bandeira do Com1ºDN, onde foi realizado o tradicional Cerimonial à Bandeira, presidido pelo Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira.

A realização do Cerimonial comentado e aberto ao público cria uma oportunidade de aproximar a população das tradições navais, bem como de consolidar a imagem da Força perante a sociedade. Para Sandra, moradora do Rio de Janeiro há 30 anos, esse tipo de evento deveria acontecer mais vezes. “Está tudo lindo, nós brasileiros temos que ver coisas como essas para despertar o espírito cívico”, afirmou. Já o carioca Fernando confirmou que “a interação da Marinha com a sociedade é muito importante, principalmente em uma data como o Dia do Marinheiro”.

 

09-12-2016 | Passagem do Subchefe de Operações do ComOpNav

No dia 9 de dezembro, aconteceu a cerimônia de passagem do cargo de Subchefe de Operações do Comando de Operações Navais (ComOpNav). O Contra-Almirante Newton Calvoso Pinto Homem assumiu o cargo, após o Contra-Almirante Walter Eduardo Bombarda ter ficado à frente da Subchefia por mais de um ano e nove meses.

O Subchefe de Operações é responsável, entre outros aspectos, por assessorar o Comandante de Operações Navais nos assuntos afetos ao adestramento, comando e controle, comunicações, tática, doutrina, emprego de meios, operações e ações de Guerra Naval, Atividades de Emprego Limitado da Força, Atividades Benignas, assim como, apoiar as atividades do Sistema Naval de Comando e Controle.

No ano de 2016, por exemplo, a Subchefia de Operações foi responsável pela atuação do ComOpNav no combate ao Aedes aegypti e nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, entre outros.

 

07-11-2016 | Comando de Operações Navais coordena o Seminário sobre o Emprego da Marinha nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016

O Comando de Operações Navais coordenou a realização do Seminário sobre o Emprego da Marinha nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, com o apoio do Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, nos dias 7 e 8 de novembro, no auditório da Escola de Guerra Naval.

O Seminário contou com as presenças de diversas autoridades e teve o propósito de permitir a gestão do conhecimento adquirido nesses dois grandes eventos, abordando as lições aprendidas, as dificuldades encontradas, os êxitos alcançados, os legados e o relacionamento com as demais Forças Singulares e os Órgãos de Segurança Pública, a fim de compartilhar experiências que, com certeza, servirão de base para o planejamento e a execução de missões similares que, no futuro, possam ser atribuídas à Marinha.

Por ocasião do discurso de abertura, o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, destacou o reconhecimento internacional e a confiança da sociedade brasileira, em relação ao trabalho desenvolvido pela Força. Além disso, ressaltou o expressivo número de medalhas conquistadas pelos nossos militares, que fazem parte do Programa Olímpico da Marinha (PROLIM).

Durante os dois dias de Seminário, os participantes tiveram a oportunidade de assistir, dentre outras, apresentações sobre o PROLIM; a preparação das nossas Instalações Esportivas para receber os atletas brasileiros e estrangeiros; o relacionamento com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e Comitês estrangeiros; a preparação do nosso pessoal, de todos os Corpos e Quadros da Marinha, unidos para que pudéssemos alcançar um desempenho à altura das nossas tradições; e a nossa atuação durante os Jogos, compreendendo as ações desenvolvidas pela Delegacia de Polícia Judiciária Militar, o trabalho executado pela Comunicação Social, as ações de Inteligência, a Defesa Cibernética, a Defesa nuclear, biológica, química e radiológica, bem como o emprego das Forças Navais, Aeronavais e de Fuzileiros Navais, integrantes do CDS Copacabana, no Rio de Janeiro, do CDA Salvador, e dos Distritos Navais onde foram realizadas partidas de futebol.

Ao final da manhã do segundo dia, o Comandante de Operações Navais (CON), Almirante de Esquadra Sergio Roberto Fernandes dos Santos, realizou o encerramento do Seminário. “A Marinha se preparou para viabilizar a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, com segurança. Mobilizamos uma parcela significativa do nosso pessoal e dos meios operativos, em prol do cumprimento de mais essa nobre e importante missão que nos foi confiada”, afirmou. O CON destacou, ainda, que o resultado do desempenho da Marinha nos aspectos de defesa nacional, segurança pública e nas ações de inteligência foi extremamente positivo, contribuindo para elevar, ainda mais, a imagem da Instituição.

 

26-10-2016 | Comandante de Operações Navais acompanha Ministro da Defesa na Operação Formosa 2016

O Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Fernandes, acompanhou o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, durante a demonstração de exercícios da Operação Formosa 2016, nessa segunda-feira (17).

Entre os demais Oficiais-Generais que acompanharam o Ministro, estiveram presentes o Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho, Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, o Almirante de Esquadra (FN) Fernando Antonio, Comandante-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, e o Vice-Almirante (FN) Alexandre, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra.

A Operação aconteceu na Fazenda Bonsucesso, localizada a 100 km de Brasília. Para isso, as tropas percorreram 1.644 quilômetros desde o Rio de Janeiro, em um comboio que contou com 59 viaturas leves, 71 viaturas pesadas, 25 blindados e 50 ônibus.

Após a realização de um briefing sobre a Operação, a comitiva acompanhou diversos exercícios de ataque e defesa, desembarque de tropas e até o emprego de um robô para desarme de explosivo. Adicionalmente, foram realizadas demonstrações como a infiltração de paraquedistas, ação de reconhecimento de território, lançamento de bombas e mísseis.

A Operação

A Operação Formosa acontece todos os anos e tem por propósito preparar os Fuzileiros Navais para se manterem no máximo de condição de pronto-emprego, ou seja, os militares deverão estar prontos para qualquer tipo de missão, tanto para a realização de Operações anfíbias, quanto para a Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

Além disso, o estado de constante prontidão operacional dos Fuzileiros capacita a Marinha a cumprir outras missões, como as operações de paz e de ajuda humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU), tais como a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH).

 

 
Copyright © 2012 - 2017 | Comando de Operações Navais | Desenvolvido em Software Livre